Cordel e Repente

Cordel e Repente na mais nordestina das Capitais Brasileiras

A oportunidade de participar da 24ª bienal Internacional do Livro de São Paulo com um stand pensando para resgatar e traduzir a Cultura Popular Nordestina representa, para mim, a realização de um sonho que há tempos habita meu coração e fortalece cada dia o meu desejo e vontade de valorizar e divulgar o talento de tantos artistas populares que expressam, através da literatura de cordel e do repente, sua arte tão criativa, sonora e bela, o que temos de mais genuíno e verdadeiro.

A Câmara Cearense do Livro – CCl, que tenho a honra de nesse momento presidir, reúne um grupo de editores comprometidos, com uma política de valorização do livro e da leitura, sempre dispostos a firmar parcerias visando divulgar o livro produzido no Ceará e no Nordeste, para que posso ocupar o devido espaço na cultura e na educação no âmbito nacional.

Temos, assim, buscado incessantemente potencializar a cadeia produtiva e distributiva do livro e da leitura, contribuindo, de maneira efetiva, para a construção de um Brasil de Leitores, enxergando a aquisição do hábito da leitura como um fator fundamental na aquisição do conhecimento e na construção da cidadania.

No trabalho realizado em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva do livro, observamos o importante papel que a Literatura de Cordel vem ocupando nas publicações da editoras do Nordeste e de outras regiões brasileiras sensíveis a essa arte que, sendo do Nordeste, é também do Brasil.

Ao iniciar minha linha de produção de livros na Editora IMEPH, resolvi fazer do cordel seu principal produto, o “carro chefe” do nosso catálogo. Os resultados mostram que essa visão foi grande diferencial do nosso trabalho. Os textos em cordel têm enorme aceitação nas escolas e oportunizam o enriquecimento do ensino não só na leitura-escrita, bem como em todas as demais disciplinas.

Atualmente, cerca de vinte editoras vêm publicando textos em cordel no formato livro, já tendo sido percebido algumas conquistas, como a adoção de títulos em projetos de Governo de incentivo à leitura e a escrita, assim insuficientes para o alcance e visibilidade que pretendemos atingir como meta de crescimento no mercado autoral.

Acreditamos no trabalho com garra e determinação. Sabemos que a migração de milhares de trabalhadores dessa região para São Paulo fizeram dessa cidade a mais nordestina das capitais brasileiras. E graças à força e resistência dos autores nordestinos que o cordel permaneceu vivo em um momento crucial, quando nossa cultural de massa avançou ancorada pela força da televisão, sobrepondo-se às manifestações da cultura popular, em meados do século passado.

Hoje, graças à parceria com a Câmara Brasileiro do Livro – CBL, com a Secretaria de Cultura e Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Banco do Nordeste e demais patrocinadores conquistamos esse espaço na principal vitrine do negócio editorial do Brasil. Acreditamos, através dessa Arte que canta e encanta, que poderemos enfim ampliar sua participação e influência na conquista de novos leitores no cenário editorial brasileiro.


Publicidade:




Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber as novidades da Bienal do Livro de São Paulo. Fique por dentro de tudo o que acontece.

Cookies são utilizadas para operar este site e para melhorar a sua usabilidade. Os detalhes completos sobre o que são os cookies, por que os usamos e como você pode gerenciá-los, podem ser encontrados na nossa página Privacidade & Cookies. Por favor, leve em consideração que ao utilizar este site você concorda com o uso de cookies.